Meu gato está deprimido

Aqueles que vivem com um ou mais gatos já viram eles** ficarem apáticos, tristes ou mesmo irritados** com a gente por algum motivo. Muitas vezes, nós percebemos que o nosso gatinho fica assim depois nos separamos por algum tempo (por exemplo: para uma viagem, uma estadia no hospital), ou depois de uma grande mudança em casa.

Nosso gato está mostrando rancor ou está deprimido neste tipo de situação?

Os gatos são particularmente sensíveis ao estresse. Portanto, do ponto de vista etológico, é mais razoável pensar que o nosso gato demonstra uma série de mudanças em seu comportamento como resultado de stress, e não porque ele está deprimido ou com raiva de nós por termos "desaparecido" por alguns dias.

Devido à sensibilidade ao estresse dos gatos, qualquer mudança no ambiente pode ser a causa de uma ruptura significativa em relação ao comportamento normal do felino. Mudanças no mobiliário doméstico, a chegada de uma pessoa ou uma nova casinha para o animal de estimação, ou uma ausência nossa mais prolongada pode provocar uma reação de estresse agudo. Caso isto ocorra por muito tempo, você pode agravar os sintomas no gato. Alguns dos sintomas mais comuns são:

-- Anorexia e perda de apetite: o gato para de comer

-- Apatia: o gato fica menos ativo ou até mesmo se esconde de nós.

-- Agressividade: devido a altos níveis de estresse e mal-estar associados a esta situação.

-- Marcação: o estresse é uma das principais causas do gato começar a urinar na casa de forma diferente do que ele já havia feito antes.

Para evitar isso, deixamos algumas dicas úteis que você possa seguircaso você esteja indo para longe de casa por alguns dias ou caso vá realizar uma grande mudança em sua casa:

-- Tente não fazer mudanças repentinas em casa, mas sim de forma mais lenta. Desta forma o seu gato se habituará mais facilmente a essas novas alterações. Por exemplo, se você substituir o mobiliário na sala, faça a mudança gradualmente em vez de trocar tudo de uma vez.

-- Antes da chegada de uma nova pessoa ou animal de estimação, faça os preparativos necessários para que o bichano se senta o mais relaxado possível. Crie uma área segura (um espaço em um dos locais favoritos do gato) colocando a bandeja, a tigela de comida e água, o arranhador e um brinquedo lá. Se você vá ganhar um novo animal de estimação, tente não dar acesso a está área nos primeiros dias ou semanas para que, se o seu gatinho ficar com medo, ele tenha um local para se abrigar tranquilamente sem ser perturbado.

-- Uma semana antes da mudança, coloque feromônios sintéticos em casa na forma de um difusor. Você pode comprá-los em clínicas veterinárias e lojas especializadas e eles são muito úteis para ajudar nas situações de mudanças que envolvem stress para o gato.

-- Se possível, antes da chegada de um novo animal ou pessoa, leve para casa um pano, peça de vestuário ou objeto dele para que o gato se acostume com seu cheiro. Assim, na chegada do novo companheiro de casa o seu gatinho poderá reconhecer o seu cheiro, o que pode ser útil na adaptação à nova situação.

-- Caso você vá se afastar por alguns dias, é melhor deixar o gato em casa para evitar o estresse da viagem para outro local (novo ambiente, pessoas desconhecidas, outros animais de estimação desconhecidos). Peça a um amigo ou parente que vá todos os dias para trocar a comida, água e areia do seu gatinho. Alguém brincando e interagindo com ele fará com que ele possa liberar a sua energia e satisfazer a sua necessidade de brincar. É preferível que a pessoa que vai cuidar do gato já seja conhecida por ele, o que vai ajudá-lo a lidar melhor com situação e com a sua ausência.

-- Se você for introduzir um novo gato ou cachorro, idealmente, entre em contato com um especialista em comportamento animal para explicar-lhe como fazer a introdução de forma a reduzir a tensão o máximo possível tanto para o seu gato e quanto para o novo parceiro.

É claro que um gatinho bem socializado desde a mais tenra idade, ou seja, que esteja acostumado com situações diferentes, ruídos, a ausência do proprietário e a presença de outros animais em casa sofrerá menos com o estresse nestas situações de mudanças e lidará muito melhor do que um gatinho que não foi socializado. Seja qual for o seu caso, é importante tomar certas medidas preventivas de modo que mudanças em casa e suas ausências sejam o os menos estressantes e negativas o possível para o seu pequeno companheiro.

Borja Ros Villanueva, médico veterinário e etólogo na Adetcan.